Você sabe o que indica o amargor da sua cerveja?


Você sabe o que indica o amargor da sua cerveja?

Quando nos abrimos para o mundo das cervejas especiais, logo nos deparamos com uma série de termos próprios do mundo cervejeiro.

Essas nomenclaturas tentam dar conta dos diversos aspectos sensoriais da bebida, como cor, aroma, amargor, entre outros. Para determinar o amargor da cerveja, os especialistas cunharam a IBU, sigla em inglês para ​International Bitterness Units​ (Unidades Internacionais de Amargor). 

Quer saber mais as IBUs e o que eles dizem sobre a sua cerveja? Veja o que preparamos para você:

O Lúpulo

O lúpulo é a flor fêmea de uma planta trepadeira originária da Ásia e da Europa. Essa flor começou a ser utilizada na preparação da cerveja durante a Idade Média, a fim de prolongar sua vida útil. Além de suas características conservantes, o lúpulo também confere sabor e aroma à bebida.

De acordo com o tipo de lúpulo e com os resultados almejados, ele pode ser adicionado no inicio ou no final do processo de produção da cerveja (também chamado brassagem​).

Quando se deseja intensificar o amargor da cerveja, o ingrediente é adicionado no início do processo de fabricação. Por outro lado, para realçar os aromas florais, deve-se adicioná-lo ao final, preservando os compostos voláteis responsáveis pelo aroma. 

Pode-se, ainda, acrescentá-lo após as fervuras, já no barril de maturação, em uma técnica chamada dry hopping.

Dica: Entenda porque a cerveja puro malte faz sucesso entre os apreciadores

O malte

O lúpulo não é, no entanto, o único responsável pelo amargor da cerveja. Sabemos que a base de toda cerveja são cereais maltados, sobretudo a cevada. Esses alimentos são hidratados a fim de germinarem, liberando os açúcares presentes em seu gérmen. 

Então, a germinação é interrompida por meio de um processo de secagem e os cereais, já germinados, são submetidos a um processo de torra controlado, que vai alterar significativamente as propriedades de cor e sabor da cerveja. Isso porque, na torra, ocorre a caramelização desses açúcares, conhecido como reação de Maillard.

Assim, o amargor conferido pelo lúpulo vai ser balanceado pela presença de açúcares não fermentados (também chamado açúcar residual) na sua cerveja. Como eles estão diretamente ligados a torra do malte, podemos dizer que, em linhas gerais, quanto mais escura a cerveja, menos amarga ela tende a ser.

Clique no banner abaixo e confira todos produtos da Cervejaria Leopoldina!
Adquira a sua Leopoldina sem sair de casa

O que esperar no seu copo

Sabemos que o amargor da cerveja é fruto de um delicado equilíbrio entre lúpulo e malte, mas o que devemos esperar em termos de amargor no nosso copo?

Para responder a essa pergunta, uma vez que a maioria dos rótulos não indica quantos IBUs a cerveja apresenta, podemos recorrer ao Guia de Estilos do Beer Judge Certification Program (BJCP).

De acordo com o BJCP, podemos ver que as cervejas comerciais nacionais, do estilo Standard Lager, possuem entre 8 e 15 IBUs; e as Premium Lagers se situam entre 15 e 25. Já uma cerveja bem lupulada, como uma India Pale Ale, apresenta em torno de 75 IBUs.

Gostou desse post e quer continuar acompanhando as maiores novidades sobre o universo cervejeiro? Assine nossa newsletter e receba todos os conteúdos do blog em primeira mão!

 



Assine nosso blog

Não perca nenhuma novidade!

Assine nosso blog

Não perca nenhuma novidade!