Como o colarinho da cerveja influencia no sabor?


Como o colarinho da cerveja influencia no sabor?

Uns preferem com, outros sem. Não importa a ocasião: se existe um assunto que pode causar polêmica até mesmo em uma roda de cervejeiros de carteirinha, esse assunto é o colarinho da cerveja. Mas você sabe como ele é formado? Mais importante ainda, sabe se ele é benéfico ou não para a bebida? 

Para solucionar de vez estas dúvidas, apresentaremos aqui tudo o que você precisa saber sobre o colarinho da cerveja. Continue a leitura e entenda!

Como o colarinho da cerveja é formado? 

Formado pelo dióxido de carbono (CO2) e pelas proteínas do lúpulo, o colarinho é, ao contrário do que muitos imaginam, muito importante para a degustação e até mesmo para a saúde da cerveja.

No Brasil, é bastante comum que os consumidores peçam a cerveja sem colarinho, achando que assim evitarão possíveis prejuízos. Isso não passa de um equívoco, uma vez que, segundo especialistas, 70% dessa espuma volta ao estado líquido

Dica: Conheça os 5 tipos de lúpulos mais utilizados no Brasil

O que faz com que ele apareça? 

Primeiramente, é válido mencionar que toda cerveja deve formar espuma. A quantidade, no entanto, depende de fatores como o tipo de copo utilizado e o estilo da bebida. As cervejas inglesas, por exemplo, costumam apresentar pouca espuma, ao contrário das belgas e alemãs, que prezam bastante pelo colarinho

Sua aparição (ou a ausência dela) depende de uma série de fatores. Existem copos que preservam e mantêm o colarinho e outros — como o pint — feitos para não segurar espuma. Outro fator a ser citado é a preservação do copo: se ele estiver mal lavado ou apresentar resíduos do próprio detergente, por exemplo, dificilmente a espuma será preservada.

Afinal, o colarinho faz bem para a cerveja? 

A resposta é sim! O colarinho faz bem para a cerveja e influencia positivamente em seu sabor. Isso porque, como já mencionamos, trata-se de uma espuma formada por componentes do lúpulo, açúcares e proteínas, garantindo à bebida aromas e gostos especiais

O colarinho evita também o contato direto da bebida com o ar, minimizando assim a sua oxidação e evitando a formação e surgimento de aromas indesejáveis. Além disso, vantagem fundamental é que ele é responsável por ajudar a manter a temperatura da cerveja no copo.

Por fim, vale ressaltar que a espuma possui relação direta com a saúde da cerveja. Caso repare que esteja bebendo uma cerveja que não produz espuma em um copo no qual ela deveria aparecer, cabe avaliar se ela possui algum defeito de fábrica, se seu prazo de validade está expirado ou se ela apresenta algum problema de contaminação ou carbonatação.

Clique no banner abaixo e confira as cervejas da Cervejaria Leopoldina!

Adquira a sua Leopoldina sem sair de casa.

O colarinho é avaliado pelos sommeliers? 

Em uma experiência de degustação, o colarinho definitivamente é parte importante da avaliação. Nesse contexto, existem dois fatores que costumam ser analisados na espuma da cerveja: formação e permanência.

O primeiro corresponde à análise do quão bem formado o colarinho está, ou seja, a qualidade e uniformidade das bolhas. A segunda, por outro lado, diz respeito ao tempo que essa espuma dura no copo.

Como você pode perceber, o colarinho da cerveja — apesar de frequentemente rejeitado no Brasil — é parte importante da experiência de degustação da bebida, sendo até considerado essencial entre os cervejeiros de outros países. Dessa maneira, se você é daqueles que sempre opta pela sua ausência, que tal dar uma outra chance para a espuma?

Gostou de entender melhor a importância do colarinho? Então compartilhe esse post nas suas redes sociais e marque os amigos cervejeiros que irão apreciar essas curiosidades!



Assine nosso blog

Não perca nenhuma novidade!

Assine nosso blog

Não perca nenhuma novidade!