Porque a cerveja artesanal é tão diferente?


Porque a cerveja artesanal é tão diferente?

As cervejas artesanais vêm ganhando cada vez mais espaço no copo dos apreciadores da bebida. Mas, por que elas são tão diferentes? No mês em que comemoramos o Dia Internacional da Cerveja, vamos falar sobre toda a qualidade dos métodos que envolvem as cervejas artesanais e o porquê de elas serem tão únicas. Mas, para entender a complexidade das cervejas artesanais, é necessário, antes de tudo, entender o que é uma cerveja industrializada.

 

Cervejas Industrializadas

Esse tipo de cerveja tem como principal foco, a grande quantidade de produção, buscando atingir o maior público possível. Para isso, o processo é acelerado e se torna mais mecânico, abrindo mão da matéria-prima de qualidade. Grande parte das cervejas industrializadas são as de corpo leve, como por exemplo, as Pilsners.

 

Cervejas Artesanais

No caso das cervejas artesanais, o foco está em levar para as pessoas uma experiência diferenciada, com qualidade ímpar e interesse voltado em realçar as características de cada estilo. Para que isso ocorra, é preciso humanizar o processo e ser mais cuidadoso em cada uma das etapas.

Para alcançar a qualidade, sabor e aroma desejados, os ingredientes utilizados nas cervejas artesanais são nobres, criteriosamente selecionados e de alta qualidade. Além disso, os procedimentos de maturação e fermentação também ocorrem de forma diferente, respeitando o tempo necessário para cada um, sem acelerá-los.

Cada detalhe faz com que as diferenças de sabor, corpo e aroma da bebida sejam notórios, criando sensações gastronômicas complexas, atendendo a diferentes paladares. Porém, existe uma peça-chave que é o grande diferencial para que uma cerveja artesanal tome forma: o Mestre Cervejeiro.

 

O Mestre Cervejeiro

Produzir cerveja artesanal vai muito além do que a escolha dos ingredientes e do processo de produção em si. É claro que existem regras a serem seguidas para que uma bebida seja configurada como cerveja, mas depois que esta base está pronta, são as ideias do Mestre Cervejeiro que movem todo o processo.

Cabe a ele buscar os melhores ingredientes para alcançar a qualidade, sabor e aroma desejados, além de utilizar a sua criatividade para “criar” as mais variadas cervejas. Desta forma, existe uma aproximação entre o produto e produtor, fazendo com que as cervejas não sejam produzidas a partir de uma máquina, mas sim, a partir das ideias de uma pessoa ou equipe.

Afinal, o que mais importa no mundo das cervejas artesanais é experimentar novos sabores e viver sensações diferentes a cada rótulo escolhido.

 

Escolhendo a cerveja artesanal ideal

Por conta das variadas opções de cervejas elaboradas artesanalmente, você pode experimentar diferentes estilos e decidir a sua preferida. São bebidas que variam desde cervejas leves, criativas, até as mais fortes e complexas.

Para quem está começando, sugerimos cervejas mais leves e versáteis, como a Leopoldina Pilsner Extra.Se você já possui certa familiaridade com cervejas fortes e mais amargas, experimentar a Leopoldina IPA será ideal para mergulhar ainda mais neste mundo.

Porém, se você possui um paladar mais exigente e apurado, as cervejas especiais da Leopoldina irão te surpreender de maneira única. Muitas delas são elaboradas a partir de métodos utilizados nos espumantes, como a refermentação na própria garrafa e, no caso da cerveja Leopoldina Italian Grape Ale, a própria mistura com o mundo do vinho, utilizando o mosto da uva em sua composição. Já a Leopoldina Old Strong Ale passa 10 meses maturando em barricas de carvalho francês, antes utilizados em vinho licoroso pela Casa Valduga.

Mas, ainda mais importante do que descobrir qual é a sua favorita, a intenção das cervejas artesanais é proporcionar novas experiências que as produzidas industrialmente não possibilitam. Por isso, experimente, deguste e aproveite cada aroma e sabor que estas cervejas podem apresentar.



Assine nosso blog

Não perca nenhuma novidade!

Assine nosso blog

Não perca nenhuma novidade!